Mapa do Site    |    Contacte-nos

Ler Noticias

   SERVIÇOS  
  » Consultas de Especialidades  
  » Exames de Diagnóstico  
  » Cirurgias  
  » Internamento  
  » Tratamentos Clínicos e Enfermagem  
   INSTITUTO OFTALMOLÓGICO  
  » Conheça-nos  
  » A nossa equipa  
  » Consultas e exames  
  » Tratamentos e cirurgias  
  » O Lasik  
  » A Certificação da Qualidade  
   PERGUNTAS FREQUENTES  
  » Perguntas frequentes  
   H.O.T. nos media  
  » Jornal A Voz do Cidadão  
     

 

Noticias / Destaques

 
       
 

   Obesidade, a causa de muitos males

 07/09/2015 11:14:49

 
 
 
 

Cada vez existem mais estudos científicos, que demonstram que a obesidade favorece o aparecimento de uma grande parte das doenças crónicas não transmissíveis, como a osteoartrite, as doenças cardiovasculares, vários tipos de cancro, a diabetes tipo 2 e muitas outras.

De uma pesquisa conjunta de Hunter College de Nova York, Universidade do Arizona e Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, concluiu-se que dormir pouco e ingerir calorias em excesso são os principais responsáveis pelo aumento do número de pessoas obesas, nos países desenvolvidos.

Tendo em conta que em Portugal, já contamos com cerca de 50% da população com excesso de peso e obesidade, cerca de 31% de obesidade infantil, cerca de 1% da população com obesidade grave, cerca de 10% com Diabetes tipo 2, e cerca de 48% com hipertensão arterial, se não mudarmos rapidamente o nosso estilo de vida, corremos um elevado risco de sermos um “povo muito doente” a médio prazo.

A reeducação alimentar é a única forma efectivamente eficaz e duradoura, de lutar contra “estes grandes males”!

Quase todos os dias, vejo alguém em consulta que me diz “eu como tão pouco e não sei porque engordo”, ou “eu até engordo só de olhar para a comida”. É óbvio, que durante a consulta identificamos o “porquê daquele peso”, e de como é que chegou até ele. E com pequenas mudanças – tão simples, mas tão eficazes – conseguimos que o processo de emagrecimento se dê de forma saudável, efectiva e duradoura.

Também é muito comum, as pessoas não terem percepção de que já são obesas, pois associam o “ser obeso” apenas à obesidade grave, e muitas vezes sendo-o, não se percepcionam como tal.

Emagrecer com saúde, com o acompanhamento nutricional adequado ao seu caso, é um dos maiores “Bens” que pode fazer pela sua saúde! Aprender a alimentar-se de forma saudável, de forma a melhorar a sua saúde actual, como prevenir várias doenças familiares, e a aprender a fazer as melhores escolhas alimentares para si.

É a melhor forma de prevenir mais de 80% das doenças crónicas não transmissíveis, e de contribuir para viver mais anos e com qualidade de vida.

Às vezes é tão fácil melhorar a nossa qualidade de vida. Basta dar um primeiro passo na direcção certa!

in: www.dietaonline.pt

 
       
 

   Vinho tinto pode ajudar a prevenir cancro colo-rectal

 07/09/2015 11:13:13

 
 
 
 

Um copo de vinho tinto por dia pode ajudar a prevenir o cancro colo-rectal. O efeito protector da bebida está associado a um químico presente nas uvas vermelhas, o resveratrol, concluiu um novo estudo desenvolvido por investigadores do Reino Unido e publicado na revista científica Science Translational Medicine.

Estudos anteriores tinham já analisado os efeitos da toma de doses elevadas de resveratrol purificado enquanto possível forma de prevenção do cancro, mas, pela primeira vez, cientistas da Universidade de Leicester, em Inglaterra, decidiram avaliar os benefícios de uma pequena dose diária - o equivalente a um copo de 250 ml de vinho tinto - em comparação com os de uma quantidade 200 vezes superior.

Os investigadores administraram uma pequena dose de resveratrol a ratinhos propensos ao desenvolvimento de cancro colo-rectal, observando uma diminuição de 50% no tamanho dos tumores. Aqueles que receberam, por outro lado, uma grande quantidade do composto, apenas beneficiaram de uma redução de 25%.

Em comunicado, a equipa da Universidade de Leicester explica que "as doses baixas de resveratrol foram duas vezes mais eficazes do que uma dose elevada no que respeita a travar o crescimento tumoral, embora este efeito só se tenha observado em modelos animais que seguiram uma dieta rica em gorduras".

in: http://boasnoticias.pt